Pequeno texto sobre o nosso trabalho...

De vez em quando me perguntam sobre o meu trabalho e costumava dizer que trabalhava com scrapbooking, vendendo materiais, criando todo tipo de coisa com papel e por aí vai. Como fiz o blog de encomendas parei um pouco para refletir sobre o significado do meu trabalho e resolvi compartilhar aqui pois tenho certeza que a maioria das pessoas que seguem este blog possuem o mesmo trabalho que eu.

"Sobre meu trabalho...

Ficaria muito vago dizer que trabalho com scrapbooking até porque em nosso país a maioria das pessoas torcem o nariz quando falamos este nome por simplesmente desconhecer essa arte. Escrevo este texto como forma simples de explicar o meu trabalho e talvez o seu trabalho, hobby ou onde se encaixa a arte em sua vida. Trabalho com emoções mas não lido com patologias físicas ou emocionais e apesar de admirar quem atua na área da saúde, não sou desse meio. Minha função é tocar o coração das pessoas e isso nada tem a ver com religião ou filosofia de vida. Faço traduções de sentimentos e não sou mestre das letras, tampouco falo várias linguas. Em minhas traduções existe uma linguagem que não necessita de simbologia nem de peso ou moeda que normalmente chamamos de amor. Nunca embrulhei um pacote de amor e enviei pelo correio, normalmente envio objetos decorados e muito bonitos mas somente as pessoas sensíveis podem ver ali naqueles objetos o amor refletido. Sou artista e trabalho pra te deixar feliz!"

Carol Soreli

Espero que gostem! bjus da Carol

12 comentários:

Zi Lopes disse...

Que coisa mais linda CArol!!!
Amei seu texto. Realmente é difícil dizer o que é scrapb. para a maioria das pessoas, muitas não conseguem alcançar o mesmo sentido que eu dou para essa arte, mas acho que vc chegou ao ponto exato!!! Parabéns pelo texto e por tudo de lindo que vc faz!!!!!

Cris Oliveira disse...

ai. que texto mais lindooooooooo. Ameiiii cada palavra, Carol ;) parabens por traduzir tao bem nosso sentimento e nosso trabalho ;)
beijokas!

Gildett de Marillac disse...

Carol, acho que você expressou exatamente o que sinto quando faço o meu trabalho, se os olhos de quem encomendou brilham, acertei... Parabens querida, belo texto, faço minha suas palavras...

lü sielskis disse...

Carol,texto lindo...parabéns,traduziu exatamente o "nosso" trabalho...

beijão*

NANA R NASSAR disse...

fofa do meu heart! Amei mesmo menina... ta parecendo Carol Linspector...kkk...vc é um amor e é por isso que seu blog explode amor e seus trabalhos refletem esse amor! bjocas no coração

Karla M.S Lenzi (Ká Lenzi) disse...

Carol....simplesmente PERFEITO!!!!
Vc é mesmo incrível!!!
Te amo!!!

.Dani Bigatton disse...

Oi Carol...
Lindo seu texto amiga!
Ficou perfeito e retrata bem nosso objetivo no momento em estamos criando.
Beijinhos!

Nikka disse...

Seu texto me fez lembrar esse aqui:

Uma mulher foi renovar a sua carteira de motorista.
Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão.

Ela hesitou, sem saber bem como se classificar.
"O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário.
"Claro que tenho um trabalho", exclamou.

"Sou mãe".
"Nós não consideramos "mãe" um trabalho.

Vou colocar"Dona de casa", disse o funcionário friamente.
Não voltei a lembrar-me desta história

até o dia em que me encontrei em situação idêntica.
A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira,
segura, eficiente, dona da situação,
perguntou:Qual é a sua ocupação?
Não sei o que me fez dizer isto,

as palavras simplesmente saltaram-me da
boca para fora

"Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas."

A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o
ar e olhou-me como quem diz que não ouviu bem.

Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.
Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no
questionário oficial.

Posso perguntar, disse-me ela com novo interesse,
o que faz exatamente?

Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz,
ouvi-me responder:

"Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em
laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito dentro e
fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi
quatro projetos ( todas meninas).

Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda???),
o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24 horas).

Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de
preencher o formulário, se levantou e, pessoalmente me abriu a porta.
Quando cheguei em casa, com o título da minha carteira erguido, fui
recebida pela minha equipe: uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3
anos.

Do andar de cima, pude ouvir o meu novo experimento (um bebê de seis
meses), testando uma nova tonalidade de voz.

Senti-me triunfante!

Maternidade... que carreira gloriosa!

Assim, as avós deviam ser chamadas
"Doutora-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas".

As bisavós:
"Doutora- Executiva- Sênior".

E as tias:
"Doutora - Assistente".

Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas,
companheiras.

Doutoras na Arte de fazer a vida melhor !!!

beijinhos

Anônimo disse...

que explicação correta e sensível!!!!! só mesmo alguém como vc pra traduzir tão bem a palavra scrapbooking.......

bjosssssss

Lu Sanches

Marcela Auxiliadora disse...

Carol, você escreveu um verdadeiro e maravilhoso poema "de amor"! Maravilhosa a sua explicação! Adorei! Sinto-me assim também: faço meus trabalhos com amor e minha maior alegria é ver o sorriso nos lábios de quem o recebe! É bom demais todo esse processo!
Parabéns!
Beijos e bom final de semana!

Como Pintar disse...

Simplesmente fantástico.

Wlly Juliana disse...

Adorei Carol!!!
bjo!