Somente algumas palavras... A Partida

Recebo muitos e-mails carinhosos todos os dias e em alguns, me contam um pouco sobre as jornadas de suas vidas. Posso dizer que quando comecei a fazer scrapbooking era terapêutico, não só por minha jornada mas para suavizar minha mente para que eu pudesse continuar seguindo. Algumas pessoas me relatam doenças como câncer, depressão e outros males dos seres humanos e fico muito contente quando fico sabendo que de alguma forma, aqueles que me escrevem, estão continuando suas jornadas. Viver não é fácil mesmo, principalmente para pessoas que são sensíveis e absorvem tudo o que vem do bem e do mal mas viver é preciso e acredito que podemos tirar algum proveito positivo de todas as esquinas que nos cercam. Pode ser que as coisas não estejam como gostaria e pode ser que a decepção ou perda que teve se tornou tão grande ao ponto de quase esmagar você mas pequena ou não, você continua ali e precisa continuar vivendo simplesmente porque é assim que deve ser. Não estamos de férias na vida e com toda certeza sempre haverá problemas assim como sempre haverá alegrias, o negócio é pagar pra ver até o final. Quem sabe em um cálculo matemático, você terá vivido mais coisas boas do que ruins em sua jornada? Quem poderá saber? Só digo que é necessário viver! Abaixo alguns versinhos meus...
A Partida

Partiu linda e pequena
com os pés direto no chão.
Havia uma terra que sujava
tudo o que ela era.

Partiu achando que voltava
e não era somente o retorno que a alimentava
mas a esperança de voltar ao mesmo lugar,
com as mesmas coisas, com as mesmas pessoas,
com tudo exatamente igual...

Partiu sem querer
e sem saber seu destino.
Estava sensível ali mas não sabia
que existia uma larga diferença
entre estar sensível e ser sensível.

Foi embora chorando
e com tudo que viu desabrochou.
Passou a ter fé nas pessoas
e a ver todo o bem e mal
que cada ser humano carrega dentro de si.
Tornou-se de fato sensível
e a sensibilidade é todo o milagre
e toda a tragédia de uma vida.

Continuou partindo,
esqueceu que queria voltar
e agora toda vez que chacoalham sua sensibilidade
fica sem saber se deve seguir ou se deve voltar.
Fica sem enxergar seu berço e estar perdido ou
sem chão é um dom esquisito
somente daqueles que são de fato sensíveis.

Resta apenas seguir de toda e qualquer maneira
porque a vida é assim para todo ser humano sensível ou não...

Caroline Soreli

9 comentários:

@carolecarol disse...

Muito lindos, o texto em prosa tanto quanto o texto em verso :)

Patricia Molina disse...

Fiquei emocionada! Perdi dois bebês neste ano, um fevereiro e outro em junho e estou seguindo em frente. Obrigada por essa linda mensagem.
bjkas da Paty

Daniela disse...

Poxa Carol, quanta sensibilidade, parabéns. Bjs Dani

Nayara Michelle disse...

Lindo texto'
Adoroo texto assim são tão lindos'
BjOo

Rosana Garcia Hess disse...

Carol, meu marido fez o deposito...mas a conta era outra porque mudou do unibanco pro itau
daqui a pouco passo o comprovante
kisses
Rosana

Marjoyre disse...

Oi Carol,

Lindas suas palavras.Parabéns...

Solange Damásio (Sula) disse...

Carol.
Parabéns pela sensibilidade e por passar para o papel (ou telinha...) tudo que sente, tão lindamente.
Bjs

Manunamoral disse...

Lindonaaaaaa,

Saudades demais viu.

Adorei o texto.

Sumemoooooooo.

Bjotas sonoras.

Pierina disse...

Obrigada por suas palavras, elas falam direto ao coração. Entender a via dessa maneira é para quem de fato a vive, sem se camuflar, sem se evadir dela. Transformar isso em palavras e tocar as pessoas com isso, no que há de comum a todos nós - as emoções, perdas, ganhos, a caminhada nessa vida - é cativante.

Foi uma grata surpresa poder ver e sentir o texto que tão generosamente você nos presenteou.

Abraços
Pierina